Pode contribuir para uma compreensão mais completa da camada de aplicações e conteúdos a observação do cenário dos perfis nas duas principais plataformas: as páginas no Facebook e os canais no YouTube. No Facebook, das 50 com maior número de seguidores (SOCIALBAKERS, 2017), 32 são relacionadas de alguma forma à circulação de conteúdos (veículos de mídia, canais, programas, artistas e afins) . Desse total, 40% são perfis de artistas, 21% são de sites (sendo 9% jornalísticos, 6,2% voltados ao entretenimento e o restante focado em assuntos diversos), 12,5% são de programas de TV, 9% são de plataformas de circulação de conteúdos, 9% são de canais (Multishow, Telecine e Esporte Interativo) e 6,2% são de redes de TV aberta. Diferentemente dos sites, as páginas no Facebook abrangem outros agentes que não apenas plataformas ou grupos produtores de conteúdo, como artistas, canais e programas de TV, além de personalidades e empresas (grupos não objeto da presente análise).

Se considerados produtos e espaços de mídia (o que excluiria, por exemplo, os artistas), seis das 19 páginas analisadas são vinculadas às Organizações Globo (31,5%). Para além do percentual ser representativo, não por acaso a companhia é o maior conglomerado de mídia do país e figura também nos rankings de aplicações e sites mais populares. Essa presença transversal evidencia o caráter convergente da camada e também a centralização desta a partir dos atores com maior poder de mercado. Há exceções, como a liderança da página Cifras.com.br e a presença no ranking da programadora Esporte Interativo.

Contudo, no primeiro exemplo trata-se de uma plataforma de informações sobre música (como cifras e letras), e não um espaço de troca de mensagens que influencie o debate público. Já o segundo envolve um assunto de bastante apelo junto à população brasileira, com um produto diferenciado entre os amantes de futebol: a transmissão e a cobertura do principal torneio europeu de clubes (Champions League). Entre as páginas de veículos e sites jornalísticos no Facebook, além dos já discutidos Globo e UOL, apenas o site R7, do grupo Record (controlador das redes Record e RecordNews) e a Rede SBT figuram na lista. Já quanto à grande presença de artistas, é importante lembrar que essa visibilidade é impulsionada pela atuação em outros espaços da indústria cultural.

Páginas com mais seguidores no Facebook – Brasil

1 O restante não foi considerado, assim como nos rankings de aplicações e sites, por lidar com atividades diversas da circulação de conteúdos, como comércio eletrônico ou por serem páginas institucionais de empresas.