Foram usadas na pesquisa três listas de aplicativos mais populares. A primeira foi extraída da Play Store. Embora a loja exiba as aplicações mais carregadas do mês, o conjunto foi reorganizado a partir do total de downloads. A posição do momento da coleta de dados foi mantida para indicar aqueles aplicativos que, em dezembro de 2017, eram mais populares entre os usuários brasileiros. A segunda lista é a da Apple Store. Pelo fato de não haver informação sobre o total de downloads, ela foi mantida na ordem exibida no momento da coleta. O ranking expressa, portanto, a popularidade na época do acesso aos dados (dezembro de 2017). O terceiro conjunto é o ranking da pesquisa do projeto Conectaí, do Instituto Kantar Ibope, formada a partir de entrevista com internautas.

Play Store

Aplicações mais baixadas – Play Store (dezembro de 2017)

Posição
Aplicação
Tipo
Downloads
5
Facebook
Plataforma/rede social/conteúdo
73,4
1
WhatsApp
Plataforma/Rede social/mensageiro
61,9
3
Instagram
Plataforma/rede social/conteúdo
57,39
2
FB Messenger
Plataforma/Rede social/mensageiro
50,7
7
Subway Surfers
Aplicativo/jogo
25,4
10
Clash Royale
Aplicativo/jogo
19,8
12
Snapchat
Plataforma/rede social/conteúdo
14,5
13
Pou
Aplicativo/jogo
10,1
19
Spotify
Aplicativo/circulação de conteúdos/streaming música
10
25
Go Launcher
Aplicativo/Sistema
7,3
6
Facebook lite
Plataforma/rede social/conteúdo
6,7
23
Google Play Games
Plataforma/sistema aplicações
6
14
4shared
Aplicativo/gestão de arquivos
5,4
9
Wish
Plataforma/Comércio eletrônico
4,7
11
Netflix
Aplicativo/circulação de conteúdos/streaming video
4,7
22
Slither.io
Aplicativo/jogo
4,5
27
Zombie Tsunami
Aplicativo/jogo
4,5
4
Uber
Plataforma/compartilhamento de bens e serviços/mobilidade
4
20
Mercado Livre
Plataforma/Comércio eletrônico
2,7
8
Palco MP3
Aplicativo/circulação de conteúdos/streaming música
1,8
30
APUS Booster
Aplicativo/sistema
1
21
OLX
Plataforma/Comércio eletrônico
0,7
16
FB Messenger lite
Plataforma/Rede social/mensageiro
0,67

Apple Store

Aplicações mais baixadas – Apple Store (dezembro de 2017)

Posição
Aplicação
Tipo
1
AliExpress Shopping
Plataforma/Comércio eletrônico
2
YouTube
Plataforma/circulação de conteúdos/streaming de vídeo
3
WhatsApp
Plataforma/rede social/mensageiro
4
Instagram
Plataforma/rede social/conteúdo
5
FB Messenger
Plataforma/rede social/mensageiro
6
Facebook
Plataforma/rede social/conteúdo
7
Uber
Plataforma/compartilhamento de bens e serviços/mobilidade
8
Spotify
Aplicativo/circulação de conteúdos/streaming de áudio
9
Netflix
Aplicativo/circulação de conteúdos/streaming de vídeo
10
Fire UP
Aplicativo/jogo
11
Wish
Plataforma/Comércio eletrônico
12
Photable
Aplicativo/editor imagens
13
Ifood
Plataforma/compartilhamento de bens e serviços/alimentação
14
Recolor
Aplicativo/editor imagens
15
Waze
Aplicativo/mobilidade
16
Stack jump
Aplicativo/jogo
17
Snapchat
Plataforma/rede social/conteúdo
18
99 POP
Plataforma/compartilhamento de bens e serviços/mobilidade
19
Rules of survival
Aplicativo/jogo
20
Google Maps
Aplicativo/mobilidade
21
OLX
Plataforma/Comércio eletrônico
22
Mercado Livre
Plataforma/Comércio eletrônico
23
Gmail
Plataforma/rede social/mensageiro
24
Deezer
Aplicativo/circulação de conteúdos/streaming de áudio
25
Magazine Luiza
Plataforma/Comércio eletrônico
26
Pinterest
Plataforma/rede social/conteúdo
27
Facetune 2
Aplicativo/editor imagens
28
McDonalds
Aplicativo/alimentação
29
Snake vs Block
Aplicativo/jogo
30
Tinder
Aplicativo/rede social/interação

Pesquisa Conectaí

Pesquisa Conectaí (junho de 2017)

Aplicativo
Percentual
Tipo
WhatsApp
91
Plataforma/rede social/mensageiro
Facebook
86
Plataforma/rede social/conteúdo
Instagram
60
Plataforma/rede social/conteúdo
FB Messenger
59
Plataforma/rede social/mensageiro
Uber
54
Plataforma/compartilhamento de bens e serviços/mobilidade
Mercado Livre
34
Plataforma/Comércio eletrônico
OLX
34
Plataforma/Comércio eletrônico
Twitter
29
Plataforma/rede social/conteúdo
Ifood
29
Plataforma/compartilhamento de bens e serviços/alimentação
Caixa
26
Aplicativo/banco
Skype
25
Plataforma/rede social/mensageiro
BB
23
Aplicativo/banco
Itaú
20
Aplicativo/banco
Bradesco
19
Aplicativo/banco
Snapchat
18
Plataforma/rede social/conteúdo
Ingresso.com
14
Plataforma/Comércio eletrônico
99 Taxis
12
Plataforma/compartilhamento de bens e serviços/mobilidade
Buscapé
10
Plataforma/Comércio eletrônico
Santander
11
Aplicativo/banco

Perfil dos agentes

Play Store

  • Plataformas/ redes sociais: 7 (63%)
    • Circulação de conteúdos: 4 (36%)
    • Mensageiros: 3 (27%)
  • Aplicativo / streaming de vídeo e áudio: 4 (36%)
    • Vídeo: 2 (18%)
    • Áudio: 2 (18%)

Apple Store

  • Plataformas: 9 (75%)
    • Redes sociais: 7 (58%)
      • Circulação de conteúdos: 4 (33%)
      • Mensageiros: 3 (25%)
    • Circulação de conteúdos: 1 (8,3%)
    • Interação: 1 (8,3%)
  • Aplicativo / streaming de vídeo e áudio: 3 (25%)
    • Áudio: 2 (16%)
    • Áudio: 1 (8%)

Conectaí

  • Plataformas: 7 (100%)
    • Redes sociais: 7 (100%)
      • Circulação de conteúdos: 4 (57%)
      • Mensageiros: 3 (43%)

Há uma hegemonia das plataformas nas três listas, com percentuais variando de 63% (Play Store) a 100% (Conectaí ). Entre essas, as redes sociais são claramente majoritárias. Dentre elas, aquelas intermediárias de conteúdos diversos (mensagens, fotos, vídeos) aparecem mais vezes nos dois rankings, com uma leve vantagem sobre os mensageiros. Em todas as listas aparecem redes sociais como Facebook, Instagram e Snapchat e mensageiros como WhatsApp e Facebook Messenger. Vale menção o fato do Facebook Lite aparecer bem colocado na lista da Play Store, não se tratando de um concorrente mas apenas uma versão mais leve. Twitter e Pinterest surgem em posições mais periféricas, presentes em apenas uma lista cada um.

O streaming de vídeo e áudio surge como segundo grande grupo, representando 36% na Play Store e 33,3% na Apple Store. No caso da loja do Android, os quatro serviços são pagos, sendo metade em vídeo e metade em áudio. A ausência do YouTube da lista da Play Store pode ser vinculada ao fato de que os aparelhos com este sistema operacional já são vendidos com o aplicativo instalado. Nas duas listas estão os líderes do streaming pago em seus respectivos segmentos, Netflix e Spotify, além do Deezer. Somente na lista da Play Store aparecem serviços de streaming nacionais, caso do Globo Play e o Palco Mp3. Este último merece registro por não ser vinculado a um grupo de mídia tradicional e por ser um serviço gratuito de música independente, mantido pelo grupo Studio Sol (que possui também outras plataformas de música, como Letras.com.br e Cifras.com.br).

No tocante à cadeia de valor, a quase totalidade de aplicações é formada por intermediários. As formas de apropriação e definição editorial são distintas, mas essa condição não se altera. Enquanto nas redes sociais e na plataforma de circulação de conteúdo presente na lista (YouTube) a produção do conteúdo é realizada pelos usuários, nos serviços de streaming os direitos de acesso às músicas e discos são adquiridos previamente e remunerados com base em regras próprias e em valores bastante baixos (ver quadro).

Preços médios pago a artistas por stream (em dólares):

Apple iTunes – 0,4
Deezer – 0,3
Spotify – 0,02
YouTube – 0,005

Os únicos serviços com produção representativa de conteúdo próprio são o Netflix e a as Organizações Globo. No primeiro caso, as produções originais são parte importante da estratégia mas não conformam a totalidade do catálogo disponibilizado. Anualmente, a empresa investe cerca de US$ 6 bilhões neste tipo de obra (DUNN, 2017). Já a Globo fez de seu aplicativo um serviço de acesso ao vasto conjunto de conteúdos que produz na sua condição de conglomerado líder da indústria de mídia brasileira. Diferentemente da Netflix e dos demais, é a única aplicação de conteúdo majoritariamente próprio figurando na lista.

O caso do grupo ilustra um outro recorte importante: o da origem dos agentes . Há apenas duas aplicações brasileiras na lista total, Palco MP3 e Globo Play, em um total de 13, representando 15% das aplicações relacionadas à circulação de conteúdos presentes nas listas analisadas. Os EUA são a origem dominante, com 79% das aplicações. Suécia e França aparecem no ranking com uma aplicação cada (Spotify e Deezer, respectivamente), possuindo 7,5% de participação.

Aplicações – por origem

Aplicação
Origem
Facebook
EUA
WhatsApp
EUA
Instagram
EUA
FB Messenger
EUA
Snapchat
EUA
Spotify
Suécia
Facebook Lite
EUA
Netflix
EUA
Palco MP3
Brasil
FB Messenger Lite
EUA
Globo Play
Brasil
Deezer
França
Pinterest
EUA

Participação de mercado

Apesar da existência de milhões de aplicações disponíveis aos usuários, a análise dos rankings selecionados revela uma concentração desse mercado. Das 13 aplicações selecionadas, o Facebook controla seis, ou quase a metade (46%): Facebook, FB Lite, FB Messenger e FB Messenger Lite, WhatsApp e Instagram. Se observado o número de downloads, a proeminência da empresa fica ainda mais evidente: tomado o acúmulo de carregamentos na Play Store (única que disponibiliza essa informação), o Facebook soma 85% do total de downloads (292.983.000). Em seguida, abaixo da casa dos 5%, estão Snapchat, Spotify, Google, Netflix e Pinterest.

Faz-se necessária uma constatação: a inexistência de aplicativos da Google, como o próprio Google (para busca), YouTube (streaming de vídeos), Chrome (navegação) e Maps (mobilidade) pode se dever ao fato de haver um contingente alto de internautas brasileiros com o sistema operacional Android (pertencente ao conglomerado) instalado. Nessas situações, esses aplicativos já são disponibilizados ao usuário e não precisam ser baixados. Pesquisa divulgada pelo instituto Kantar neste ano revelou que o sistema domina 93% dos dispositivos móveis (CARVALHO, 2017).

Aplicações por grupo controlador

Aplicação
Tipo
Grupo
Facebook
Plataforma/rede social/conteúdo
FB
WhatsApp
Plataforma/rede social/mensageiro
FB
Instagram
Plataforma/rede social/conteúdo
FB
FB Messenger
Plataforma/rede social/mensageiro
FB
Facebook Lite
Plataforma/rede social/conteúdo
FB
FB Messenger Lite
Plataforma/rede social/mensageiro
FB
Globo Play
Aplicativo/circulação de conteúdo/streaming vídeo
Globo
Netflix
Aplicativo/circulação de conteúdos/ streaming vídeo
Netflix
Snapchat
Plataforma/rede social/conteúdo
Snapchat
Palco MP3
Aplicativo/circulação de conteúdos/ streaming música
Studio Sol
Pinterest
Plataforma/rede social/conteúdo
Pinterest
Deezer
Aplicativo/conteúdo/streaming de áudio
Deezer

Principais grupos no mercado de aplicações

Grupo
Aplicações
Downloads
Percentual
Facebook
6
250.760.000
85%
Snapchat
1
14.500.000
4%
Spotify
1
10.000.000
3,40%
Google Play Games
1
6.000.000
2%
Netflix
1
4.700.000
1,60%
Pinterest
1
3.692.000
1,20%
Studio Sol
1
1.800.000
0,60%
Deezer
1
1.371.000
0,40%
Globo
1
160.000
0,05%
1
2 Em que pesem os debates sobre o caráter cada vez mais internacional de grupos, a base dessas empresas segue sendo importante. Isso porque a concentração também ocorre do ponto de vista territorial, com impactos para a hegemonização cultural em escala global e para o sufocamento das expressões culturais nacionais e regionais.